netbet

Aliança da Soja

netbet - Quais os requisitos para o credenciamento de um laboratório de sementes de soja?

ISO 17025 traz segurança e qualidade das análises, além de transformar o profissional treinado em um importante insumo da cadeia

Para que o produtor de soja tenha safra cheia, uma semente com alto vigor e germinação é fundamental. Tal padrão de qualidade só é possível com rigorosas análises de laboratório. Na Lagoa Bonita, empresa sementeira de Itaberá, no interior de São Paulo, por exemplo, o volume comercializado é de 420 mil sacas por ano. Por lá, o trabalho começa 15 meses antes da entrega do produto.

De acordo com o coordenador de produção de sementes da companhia, Victor Vascoski, próximo ao período de colheita é feita uma análise do campo de produção, onde se coleta uma amostra e se faz a aprovação antes mesmo da colheita. “Tudo para ver se o campo está apto à produção de sementes ou não”, pontua.

Depois da colheita, a seleção continua no beneficiamento. Nesta etapa, cerca de 40% do volume é descartado e destinado para commodities. “Esta semente, logo após o beneficiamento, é resfriada em torno de 10°C e armazenada considerando as condições da região sul de São Paulo, onde nós estamos, que é de maior altitude e com inverno mais rigoroso […]”, explica.

semente de soja
Foto: Embrapa Soja Arquivo

O laboratório é credenciado pelo Ministério da Agricultura e trabalha em conformidade com a ISO 17025. Desta forma, a determinação é de no mínimo 80% de germinação, mas a Lagoa Bonita descarta sementes com índice abaixo de 90%.

Resistência na lavoura

No teste de avaliação do vigor, o grão é submetido à temperatura de 41°C e alta umidade, tudo para garantir a resistência da semente na lavoura. Vascoski lembra que quanto maior o vigor da semente, maior a produtividade, o arranque da planta e a rentabilidade para o produtor.

Depois de entregue ao agricultor, uma amostra de cada lote fica armazenada de seis a 12 meses para o caso de reteste. “Se acontecer alguma coisa a campo e for questionado, temos uma contra-amostra para realizar novamente essas amostras e verificar a qualidade dela, como que foi quando foi retirada da Lagoa”, ilustra a líder de Laboratório, Natália Fadini.

A empresa tem planos de novos investimentos em parceria com uma startup para analisar a qualidade da semente ainda na lavoura. “Nós estamos tentando desenvolver um produto que pretende ver a qualidade da semente ainda no campo. [Serão usadas] imagens de drones, de satélites para, antes da colheita, a gente saber se aquele campo será de semente de alta qualidade”, afirma o diretor de Negócios da Lagoa Bonita, Ricardo Cunha.

Requisitos para credenciamento de laboratório

Para credenciar um laboratório de análise de sementes de soja pelo Ministério da Agricultura, pecuária e Abastecimento (Mapa), é necessário passar por um processo de auditoria documental e física. Para tanto, são necessárias algumas etapas, como:

  • Apresentar o requerimento no sistema de Registro Nacional de Sementes e Mudas (Renasem)
  • Lista de equipamentos
  • Treinamento de equipe
  • Engenheiro agrônomo credenciado pelo Renasem
  • Comprovação de gestão baseada na ISO 17025

Além disso, são necessárias auditorias e processos de aprovação embasados em testes de qualidade junto ao Mapa.

O técnico do Laboratório Oficial de Análises de Sementes do Ministério da Agricultura, Luiz Arthur Costa do Valle, afirma que os laboratórios precisam ser certificados pela pasta porque, para se comercializar um lote de sementes, é necessário que exista um boletim de análise de sementes para identificar o lote. “Esse boletim só é válido se for emitido por um laboratório credenciado”, alerta.

A importância da ISO 17025

Valle destaca que a norma ISO 17025 conta com todos os requisitos de qualidade da conhecida ISO 9001, mas traz, ainda, todas as especificidades de um laboratório, como controle na emissão de amostras e outros parâmetros.

“A diferença de se trabalhar com e sem sistema de gestão é muito grande. Tive a oportunidade de vivenciar isso tanto no laboratório em que trabalho, do Ministério da Agricultura em Belo Horizonte, como nos laboratórios credenciados que a gente audita. Houve uma diferença de qualidade muito grande entre o antes e o depois do sistema de gestão [baseado na ISO 17025]. Podemos dizer que hoje os laboratórios trabalham com muito mais confiabilidade e segurança”, salienta.

Além disso, o técnico considera que com o sistema de certificação, os laboratórios ganharam muito mais  importância dentro das empresas. “Hoje os laboratórios são tratados como uma coisa nobre, importante, decisiva para que a empresa atinja seus objetivos e muito disso se deve ao ganho de qualidade que se obteve com a implantação do sistema de gestão”, diz. Segundo ele, a mão de obra treinada e qualificada em laboratórios de sementes virou um insumo importantíssimo.

O programa Aliança da Soja é uma parceria entre o netbet e a Plataforma Intacta 2 Xtend e exibido às segundas-feiras, às 13h35, com reprise às terças-feiras, às 6h30.

 

netbet Mapa do site