vulkanvegas

CRIME

vulkanvegas - Polícia desliga pivôs de fazenda que fazia 'gato' para furtar energia

O dono da fazenda deverá arcar com o valor total da energia furtada, acrescido de juros e correção monetária

energia, furto, fazenda, Goiás
Foto: Divulgação/Polícia Civil de Goiás

Nesta semana, a Polícia Civil de Goiás (PCGO) desarticulou um esquema de furto de energia em uma fazenda na cidade de Luziânia.

O Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) conduziu a operação denominada ‘Gato-macambira’.

A investigação revelou que a fraude causou um prejuízo de aproximadamente R$ 500 milàConcessionária Equatorial.

O esquema consistia na ligação clandestina da fazenda à rede elétrica da empresa, sem o devido pagamento das tarifas.

Cinco das sete redes elétricas de alta tensão da fazenda, localizada às margens da rodovia GO-010, estavam operando de forma irregular, fornecendo energia para irrigação por pivôs.

O esquema de furto de energia, segundo a investigação, já durava anos.

Durante a operação, não encontraram o responsável pela fazenda. A polícia não divulgou nomes.

A Polícia Técnico-Científica concluiu a perícia no local e anexará o laudo ao inquérito instaurado para apurar o caso.

Odelegado Rony Loureiro, encarregado da investigação, anunciou que desativaram o ‘gato’ na rede elétrica e que o proprietário da fazenda será responsável por pagar o montante total da energia furtada, com acréscimo de juros e correção monetária.

Além disso, a concessionária de energia poderá aplicar uma multa que pode ultrapassar o montante do prejuízo estimado.

vulkanvegas Mapa do site